close

Bastidores: Claudinei Oliveira foi procurado ainda empregado; Treinador foi o plano B do Bugre.

Por Nossa Taba, em 12/02/24

Claudinei Oliveira é o treinador do Guarani. Oficializado nesta segunda-feira, o técnico foi a segunda opção – e não unanimidade – em decisão tomada pela cúpula do futebol bugrino. Antes de Claudinei, o Bugre entrou em contato com Jorginho Campos, que recusou a procura do alviverde.

Segundo apurou a reportagem Nossa Taba, mesmo negando o contato com o Bugre em anos anteriores, o ex-lateral-direito voltou a ser sondado nesta oportunidade, mas seguou não demonstrando interesse em assumir o projeto esportivo apresentado pelo Guarani. Além disso, Jorginho levou em conta o fato de Umberto Louzer, até então, estar no comando do alviverde.

Com a negativa, o Bugre partiu para o processo de desligamento de Louzer. Mediante a situação delicada de Claudinei à frente da Chapecoense, os comandantes do futebol do alviverde entraram em contato com o staff do técnico e tomaram ciência das necessidades para viabilizar sua vinda ao Brinco de Ouro.

Com a derrota da Chape para o Joinville, Claudinei foi desligado do clube catarinense e teve caminho aberto para selar a sua chegada ao Bugre, como já havia sido alinhada, independentemente do resultado da partida.

A decisão por Claudinei Oliveira também é parte de uma vontade antiga do CEO do Bugre, Ricardo Moisés, que em outras oportunidades tentou viabilizar a chegada do treinador ao Brinco de Ouro. Além disso, a pressa associada a necessidade e a falta de nomes no mercado, fez o Guarani se apressar para anunciar a chegada do novo comandante.

Conteúdo relacionado: