close

x Brasileirão Série B 2024
21/07/2024 - 17:00
x Brasileirão Série B 2024
24/07/2024 - 21:30
x Brasileirão Série B 2024
28/07/2024 - 16:00

Estatísticas: O que os números dizem sobre a estreia do Bugre

Bugre foi superior na maioria dos fundamentos

Por Nossa Taba, em 22/01/24

O Guarani estreou com derrota para o Corinthians, no último domingo, na Neo Química Arena, pelo Paulistão Sicredi 2024, mas a atuação do Bugre deixou muita gente esperançosa quanto a evolução da equipe durante a competição e os números também mostraram isso, o Alviverde foi superior ao Timão em diversos quesitos, segundo os dados do FootStats.

O Guarani foi superior ao Corinthians em: passes, finalizações, cruzamentos, viradas de jogo, escanteios e mesmo que irrisório, teve mais posse de bola ao final do jogo. Fundamentos que mostram um Guarani mais vertical e que teve predominância em quesitos técnicos ofensivos. Por outro lado, o Corinthians foi superior em interceptações, rebatidas e desarmes.

O Bugre trocou 460 passes em todo o jogo, acertou 407 e errou 53. O que mostra uma equipe que transitou muito a bola de setor em setor e cumpriu aquilo que é proposto por seu treinador – jogo apoiado e transição rápida.

Mayk errou todos os cruzamentos, enquanto Diogo Mateus liderou os acertos.

Resultado de boas transições, o Guarani conseguiu chegar com mais força ao ataque, criou oportunidades e finalizou 15 vezes. Só Derek, teve seis chances de chutar a gol, mas errou todas. O Corinthians, por sua vez, finalizou apenas oito vezes.

Outro quesito que o Bugre dominou foram os cruzamentos. Foram 30 tentativas de bolas aéreas. Nove no primeiro tempo, e 21 tentativas no segundo tempo. Diogo Mateus tentou 9 cruzamentos, acertou cinco e errou quatro. Já o lateral-esquerdo Mayk, tentou cruzar dez vezes e errou todas.

O Bugre também teve dominância nos escanteios, foram cinco do alviverde contra apenas um do alvinegro. Foi, aliás, de um escanteio que Matheus Bueno quase empatou a partida diante do Timão, mas parou na trave.

Por fim, o Guarani teve muito volume, chegou ao gol adversário, viu sua estratégia funcionar com coesão, levou a bola com velocidade ao setor de ataque, mas não contou com os atacantes em uma noite feliz.

Fonte: FootStats

Conteúdo relacionado: