Conecte-se conosco

6ª RODADA – Goiás 1 x 1 Guarani

O Guarani ficou a alguns instantes de conseguir, mesmo com um futebol abaixo da média, um resultado muito valioso para a sequência da Série B do Brasileiro, mas uma desatenção aos 47 minutos do segundo tempo custou caro e o Bugre cedeu o empate em 1 a 1 ao Goiás, na noite desta sexta-feira, no Estádio Serra Dourada, em partida válida pela sexta rodada. Anselmo Ramon abriu o placar e Madison deixou tudo igual.

Com o amargo resultado, o Alviverde chega a 18 partidas sem vencer em Goiânia e amplia o jejum sem ganhar como visitante na Série B – a última vez foi em julho do ano passado. Com 7 pontos, a equipe ocupa a 10ª colocação, mas pode perder posições após os jogos de sábado. O Guarani volta a campo no próximo sábado, às 21h, quando enfrenta o CRB, no Brinco de Ouro.

PRIMEIRO TEMPO
Confirmado apenas com o retorno de Bruno Mendes no lugar de Anselmo Ramon no ataque, o Guarani fez um primeiro tempo seguro, mas que fugiu um pouco de sua característica. Continuou sendo um time que tentou trabalhar a bola, mas bem menos vertical e agressivo. Por outro lado, teve organização e consistência defensiva para evitar sufoco.

A etapa inicial, na verdade, foi marcada por muitos erros e, consequentemente, muitas faltas cometidas. O equilíbrio deu o tom de um duelo que não teve ninguém dominante nos 45 minutos iniciais. A posse de bola foi semelhante, o número de boas chances também, e o confronto não empolgou.

Diante de um adversário pressionado e com o peso dessa situação incomodando, o Bugre controlou ações no início e evitou qualquer tipo de pressão. Depois foram os donos da casa quem ditaram mais o ritmo, porém sem eficiência.

As melhores oportunidades aconteceram num espaço de quatro minutos. Ao 18′, Carlos Eduardo fez jogada individual pelo lado direito, bateu cruzado e Tiago Luís tocou para fora. Na sequência, aos 22′, Rondinelly arriscou de longe e, após desvio, a bola passou muito perto da trave esquerda goiana.

Dali até o intervalo, o jogo se arrastou num ritmo lento. O Goiás tentava trabalhar a bola, mas não encontrava espaços, enquanto o Guarani vez ou outra tinha a chance de escapar em contra-ataque, mas sem capricho no último passe ou na hora da definição.

SEGUNDO TEMPO
Quem esperava os times com comportamentos diferentes no início do segundo tempo se frustrou completamente. A partida continuou exatamente do mesmo jeito. Muita disputa, pouca objetividade, as defesas levando vantagem sobre os ataques e os goleiros praticamente como meros espectadores.

Os dois técnicos mexeram em busca de mais qualidade em seus setores ofensivos. No Bugre, Umberto Louzer sacou Bruno Mendes e Rafael Longuine para as entradas de Anselmo Ramon e Erik, enquanto Ney Franco apostou em Felipe Garcia para ter uma referência na área. E foi justamente o substituto quem teve oportunidade de ouro para abrir o placar, aos 21′. Após batida cruzada de Carlos Eduardo, a bola passou por Marcílio e Philipe Maia, e Felipe Garcia, livre, bateu por cima.

O lance deu mais confiança aos donos da casa, que chegaram a esboçar uma blitz em busca do primeiro gol. Com muitas dificuldades na transição ofensiva, o Guarani se preocupava apenas em marcar. Aos 29′, tomou outro susto quando Carlos Eduardo passou por Marcílio, arriscou de fora da área, mas mandou à direita da meta.

Foi então que, no momento em que o jogo parecia mais favorável ao Goiás, que o Guarani aproveitou uma de suas raríssimas chances para definir o jogo, aos 35′. Após lançamento longo de Edson Silva, Anselmo Ramon dominou bem, tabelou com Bruno Nazário e bateu firme de pé esquerdo no canto para abrir o placar em Goiânia.

Quase nem deu tempo para comemorar. No minuto seguinte, Felipe Gedoz recebeu cruzamento, dominou na área com liberdade e bateu firme, mas Bruno Brígido apareceu para espalmar e evitar o empate.

No fim, pressionado pela torcida, o time esmeraldino foi para o ataque na base do desespero e o Guarani não teve maturidade suficiente para segurar o resultado. Chamou o adversário e acabou castigado aos 47 minutos. Giovanni colocou a bola na área, Madison apareceu nas costas de Edson Silva e tocou de cabeça no canto para deixar tudo igual.

FICHA DO JOGO

GOIÁS 1 x 1 GUARANI


Marcelo Rangel; Alex Alves (Caíque Sá, 27’/2º), David Duarte, Eduardo Brock e Breno; Madison e Léo Sena; Carlos Eduardo, Renato Cajá, Felipe Gedoz e Tiago Luís (Felipe Garcia, 16’/2º). Técnico: Ney Franco.


Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Edson Silva e Marcílio; Baraka e Ricardinho; Bruno Nazário (Denner, 40’/2º), Rondinelly e Rafael Longuine (Erik, 20’/2º); Bruno Mendes (Anselmo Ramon, 11’/2º). Técnico: Umberto Louzer.

Gols: Anselmo Ramon, aos 35 e Madison, aos 47 minutos do segundo tempo.
Público: 1.639 pagantes (2.672 presentes).
Renda: R$ 22.555,00.
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia.
Data e horário: Sexta-feira, 18 de maio, às 19h15.
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS).
Cartões amarelos: Eduardo Brock, Léo Sena (Goiás); Lenon (Guarani)

Comentários

comentários