Conecte-se conosco

5ª RODADA – Guarani 1 x 0 Criciúma

Era preciso uma vitória, de preferência com boa atuação, para impedir a chegada da crise. O primeiro tempo até deu a impressão de uma noite tranquila, mas a irregularidade voltou a dar as caras e o Guarani flertou com o perigo. Ainda assim, alcançou a reabilitação na Série B do Brasileiro ao derrotar o Criciúma por 1 a 0, na noite desta terça-feira, no Estádio Brinco de Ouro, pela quinta rodada. Bruno Nazário foi o autor do gol que definiu a partida.

Com o resultado, que interrompe a sequência de duas derrotas e ameniza a pressão, o Bugre também consegue deixar a zona de rebaixamento. Vai a 6 pontos e ocupa momentaneamente a oitava colocação. Agora, o time volta a ficar algum tempo sem jogar. O próximo compromisso está marcado para o dia 18, contra o Goiás, às 19h15, fora de casa.

PRIMEIRO TEMPO
Enquanto muita gente esperava apenas o retorno de Philipe Maia ao time titular, Umberto Louzer resolveu surpreender na escalação e sacou Erik e Bruno Mendes para as entradas de Rafael Longuine e Anselmo Ramon, respectivamente. O torcedor que saiu de casa esperando outra postura do time certamente ficou bem mais satisfeito com o que viu no primeiro tempo. Se não foi um espetáculo, não falou luta e imposição sobre um adversário muito inferior.

O Bugre teve domínio quase que completo na etapa inicial. Enquanto o Criciúma se limitava a marcar e cometer faltas, os donos da casa procuravam jogo. Aos 6′, em lance que começou num desarme de Baraka, Rondinelly disparou em velocidade, invadiu a área, mas adiantou demais a bola e o chute acabou sendo abafado por Luiz.

Com dificuldade para sair de trás, os catarinenses se complicavam quando o Alviverde adiantava a marcação. Foi assim aos 19′, quando após erro na saída de bola, Rafael Longuine ganhou um presente, mas demorou a finalizar. Anselmo Ramon ainda tentou aproveitar, mas a conclusão foi bloqueada pelo zagueiro Sandro.

O volume de jogo e o controle apresentado pelo Guarani davam a impressão de que o gol seria questão de tempo, mas faltava capricho no último passe ou então na hora de definir, como aos 34′. Anselmo Ramon recebeu de Rondinelly, passou como quis por Sandro, mas ao tentar bater colocado no canto esquerdo errou o alvo.

Depois de só se defender e tentar assustar vez ou outra em bolas paradas, o Criciúma finalmente criou sua primeira chance aos 37′, em batida de fora da área de João Paulo. E foi justamente no momento em que os visitantes tinham mais posse de bola e tentavam equilibrar as ações que o Bugre conseguiu abrir o placar, aos 42′.

Anselmo Ramon brigou pela bola e ela sobrou para Rafael Longuine dar passe preciso para Bruno Nazário. De frente para o gol, o camisa 11 encheu o pé e estufou as redes. Criticado após a atuação no Dérbi, o meia não comemorou o gol. No minuto seguinte, o Guarani teve a chance do segundo. Depois de cruzamento de Ricardinho, Rafael Longuine saiu frente a frente com Luiz, mas o goleiro adversário fez grande defesa para evitar mais um.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou com outra característica. Apenas defender-se não era mais negócio para o Criciúma, que resolveu se expor mais. Os visitantes apresentavam mais posse de bola e frequentavam o campo de ataque. O Guarani até marcou logo aos 2′, com Bruno Nazário, mas o auxiliar errou ao assinalar impedimento. Depois, quem levou perigo foi o time catarinense. Aos 11′, Élvis arriscou de fora da área e Bruno Brígido saltou para espalmar.

Já com Erik e Denner nos lugares de Rafael Longuine e Rondinelly, respectivamente, o Bugre deu muita sorte ao escapar do empate aos 17′. Após cruzamento, Lenon não cortou e Philipe Maia, ao tentar afastar o perigo, jogou nos pés de Nicolas. O atacante bateu cruzado e a bola passou raspando a trave esquerda.

Já sem o mesmo volume e consistência da etapa inicial, o Alviverde resolveu complicar um jogo que tinha tudo para ser tranquilo. Ao mesmo tempo em que não aproveitava os espaços dados pelo Criciúma no contra-ataque, os donos da casa ainda tinham trabalho com os avanços adversários, que insistiam nas bolas levantadas na área.

Os minutos finais foram de muita tensão devido ao placar aberto e o jogo indefinido. Com erro atrás de erro no campo de ataque, o time não conseguiu liquidar a partida e, para piorar, tomou pressão. Os seis minutos de acréscimos dados pela arbitragem pareciam uma eternidade. Cada bola na área era um sufoco e o Criciúma não desistiu até o último instante. Quando finalmente veio o apito final, as vaias foram o sinônimo do sentimento do torcedor. Alívio pelo resultado, mas muita insatisfação pelo desempenho.

FICHA DO JOGO

GUARANI 1 x 0 CRICIÚMA


Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Edson Silva e Marcílio; Baraka e Ricardinho; Bruno Nazário (Guilherme, 32’/2º), Rondinelly (Denner, 13’/2º) e Rafael Longuine (Erik, 13’/2º); Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer.


Luiz; Sueliton (Kalil, 36’/2º), Sandro, Fábio Ferreira e Enzo; Liel e Eduardo; João Paulo, Élvis e Maílson (Andrew, 14’/2º); Lucas Coelho (Nicolas, Intervalo). Técnico: Argel Fucks.

Gol: Bruno Nazário, aos 42 minutos do primeiro tempo.
Público: 2.511 pagantes.
Renda: R$ 30.125,00.
Local: Estádio Brinco de Ouro.
Data e horário: Terça-feira, 8 de maio, às 19h15.
Árbitro: Mayron Frederico dos Reis Novais (MA).
Cartões amarelos: Philipe Maia (Guarani); Fábio Ferreira, Lucas Coelho, Élvis, Eduardo, Andrew (Criciúma)

Comentários

comentários