Conecte-se conosco

35ª RODADA – Figueirense 0 x 0 Guarani

O sonho do acesso, que já era difícil, agora se transformou em algo inatingível para o Guarani. Na noite desta terça-feira, o time até criou, mas parou em uma atuação inspirada do goleiro adversário e o empate em 0 a 0 com o Figueirense, no Orlando Scarpelli, acabou com as chances do Bugre conseguir alcançar o G4 da Série B do Brasileiro.

Na 9ª posição, com 50 pontos, o Alviverde fica a sete do Avaí, quarto colocado, com apenas mais nove em disputa. Embora possa chegar a 59 pontos, os confrontos diretos entre concorrentes impedem que a equipe possa buscar o objetivo. Daqui até o final do campeonato, são três jogos para cumprir tabela. O primeiro no sábado, às 21h, contra o Paysandu, no Brinco de Ouro.

PRIMEIRO TEMPO
Devido às dores no tornozelo do meia Matheus Anjos, Umberto Louzer foi obrigado a mexer no time e escolheu Rafael Longuine para iniciar o jogo entre os titulares. Apesar da mudança na característica, o Guarani adotou postura semelhante a que teve na partida anterior, com forte marcação a partir do meio-campo na tentativa de escapar em velocidade.

Nos primeiros minutos, o Bugre, mesmo com menos posse de bola, foi quem comandou mais as ações ofensivas.  Aos 15′, Kevin foi esperto na cobrança rápida de arremesso lateral, a bola passou por Denner, Rafael Longuine e chegou a Jefferson Nem, que invadiu a área, bateu cruzado, mas o goleiro Vitor Caetano, principal personagem do primeiro tempo, salvou com a ponta dos dedos.

O Figueirense apostava mais na troca de passes e nas tentativas de bola longa para o centroavante Élton. Foi pelo chão, porém, que os donos da casa criaram sua principal oportunidade na etapa inicial, aos 25′. Felipe Amorim recebeu de Renan Mota, achou espaço e finalizou de fora da área, mas a trave esquerda impediu o gol.

A troca no meio-campo tirou um pouco da dinâmica e da velocidade do Guarani, mas Rafael Longuine teve em seus pés a chance de abrir o placar, aos 29′. Após lançamento que veio do campo de defesa, o meia conseguiu dominar já dentro da área, bateu, mas Vítor Caetano fez outra defesa. O camisa 12 do Figueirense brilhou mais uma vez aos 39′. Jefferson Nem puxou contra-ataque e buscou Gabriel Poveda. O atacante tentou um toque sutil, mas o goleiro saiu para abafar e evitou o gol.

No finalzinho do primeiro tempo, os donos da casa ainda tentaram responder com mais uma boa chance. Em jogada que começou do lado esquerdo e foi parar na direita, o lateral Matheus Salles recebeu, experimentou de fora da área e assustou Agenor, aos 46′.

SEGUNDO TEMPO
As duas equipes voltaram do intervalo sem alterações e a partida não teve o mesmo gás e intensidade dos primeiros 45 minutos. Embora precisasse da vitória, o Guarani resolveu não se expor, enquanto o Figueirense também evitava se lançar à frente de qualquer maneira. Isso deixou o jogo morno, equilibrado e mais disputado no meio-campo.

Quem tentou fazer algo diferente foi Ricardinho, aos 16′. O volante bugrino recebeu com liberdade na intermediária ofensiva, soltou a pancada de longe, mas o goleiro Vítor Caetano voou para fazer a defesa e mais uma vez deixar o Alviverde no quase.

Com o relógio andando e o placar ainda em branco, os treinadores mexerem em suas equipes em busca de mais ímpeto ofensivo. No Guarani, Matheus Oliveira e Caíque foram opções nos lugares de Rafael Longuine e Jefferson Nem, respectivamente. Depois, Rondinelly ainda foi acionado. Apesar das alterações, o Bugre não conseguiu criar como no primeiro tempo, assim como também não foi ameaçado. No final das contas, um amargo empate que mantém a equipe na Série B em 2019.

FICHA DO JOGO

FIGUEIRENSE 0 x 0 GUARANI


Vitor Caetano; Matheus Sales, Nogueira, Henrique Trevisan e João Paulo; Pereira (Marco Antônio – 32’/2º) e Betinho; Renan Mota, Felipe Amorim (Daniel Costa – 18’/2º) e Gustavo Ferrareis (Romarinho – 18’/2º); Elton. Técnico: Rogério Micale.


Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Romário; Willian Oliveira, Ricardinho e Denner (Rondinelly – 38’/2º); Jefferson Nem (Caíque – 28’/2º) e Rafael Longuine (Matheus Oliveira – 22’/2º); Gabriel Poveda. Técnico: Umberto Louzer.

Renda:Não divulgada.
Público:
1.281 pagantes.
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.
Data e horário: Terça-feira, 6 de novembro, às 21h30.
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ).
Cartões amarelos: Pereira, Daniel Costa, Betinho (Figueirense); Fabrício, Philipe Maia, Caíque, Kevin (Guarani)

Comentários

comentários