Conecte-se conosco

28ª RODADA – Guarani 1 x 0 CSA

Uma das frases mais emblemáticas do Capitão Nascimento no filme Tropa de Elite é ‘Missão dada é missão cumprida’. E no dia seguinte após receber a visita de Paulo Storani, capitão do Bope e que foi uma das inspirações do personagem, o Guarani colocou esse lema em prática. Num duelo muito complicado, o Bugre fez valer o fator casa e venceu o confronto direto com o CSA por 1 a 0, no Brinco de Ouro, na noite deste sábado, pela 28ª rodada da Série B do Brasileiro. O artilheiro Bruno Mendes, no primeiro tempo, marcou o único gol da partida.

Com duas vitórias consecutivas, o Alviverde vai a 44 pontos e salta momentaneamente para a quarta posição, com possibilidade de terminar a rodada no G4. Para isso, a torcida agora é por um tropeço do Avaí, que recebe o Sampaio Corrêa às 21h. Na próxima sexta-feira, a equipe volta a campo para outro duelo decisivo. Será contra o Vila Nova, às 21h30, no Serra Dourada, em Goiânia.

PRIMEIRO TEMPO
O Guarani foi a campo com a mesma escalação da partida contra o Juventude, mas um comportamento bem diferente do apresentado na rodada anterior. O início de jogo dos donos da casa foi muito forte, com imposição e apetite para agredir. Logo aos 55 segundos, Jefferson Nem fez corta-luz, Pará deixou o marcador na saudade e cruzou para Bruno Mendes, mas o atacante foi atrapalhado pelo adversário.

Com o apoio dos dois laterais e também o avanço dos volantes, o Bugre fez marcação alta no campo do CSA e não deixou o rival respirar durante os dez primeiros minutos. O volume era grande, mas isso não se concretizava em chances criadas.

Quando esse ímpeto inicial terminou, os visitantes conseguiram sair de trás e equilibraram a partida. Mesmo na maior parte do tempo dominado, os alagoanos foram capazes de oferecer perigo. Aos 14′, Daniel Costa arriscou de fora da área e Agenor espalmou. Dois minutos depois, Didira fez a jogada, ajeitou e Jhon Cley finalizou à esquerda. O goleiro bugrino voltaria a trabalhar aos 26′ para defender a pancada de Pio em cobrança de falta.

Diante da marcação mais ajustada do adversário, o Guarani começava a apresentar dificuldades, principalmente porque Rafael Longuine não conseguia aparecer na armação. A saída eram os lados do campo e, quando encaixou uma boa jogada, aos 30′, o Alviverde abriu o placar. Kevin escapou pela direita, tabelou com Matheus Oliveira e cruzou. Bem posicionado, Bruno Mendes se atirou para tocar na bola, balançar a rede e marcar seu 15º gol na temporada.

Após o gol, o CSA subiu as linhas e resolveu tentar jogar um pouco mais. O Guarani teve menos a bola nos minutos finais do primeiro tempo, mas praticamente não foi ameaçado. E quase foi para o intervalo com uma vantagem ainda maior. Aos 46′, Jefferson Nem invadiu a área, bateu cruzado e Felipe espalmou.

SEGUNDO TEMPO
Em vantagem, o Guarani voltou para o segundo tempo com uma postura bem mais conservadora. A ideia era esperar o adversário se atirar e ter espaços para responder em velocidade. E foi exatamente assim que aconteceu. O CSA controlou a posse de bola, tomou a iniciativa, mas o domínio era improdutivo.

Organizado defensivamente, o Bugre criou boas chances de fazer o segundo. Aos 12′, até balançou a rede, mas não valeu. Na cobrança de falta de Fabrício, Felipe soltou e Matheus Oliveira fez o gol no rebote, mas estava impedido. Quando tinha posição legal, o camisa 11 desperdiçou ótima oportunidade aos 17′. No contra-ataque puxado por Jefferson Nem, Rafael Longuine serviu Matheus Oliveira, mas o meia demorou na tomada de decisão, o goleiro saiu para abafar e o chute parou na trave esquerda.

Apesar do placar magro, a partida era administrada até com certa tranquilidade pelos donos da casa, afinal o CSA não conseguia oferecer perigo, a não ser alguns sustos em erros dos próprios bugrinos. Na primeira alteração, Umberto Louzer mandou a campo Bruno Xavier e, em sua primeira participação, aos 25′ o atacante fez lançamento para Bruno Mendes, o camisa 9 avançou, esperou o quique da bola, mas a finalização acertou a rede pelo lado de fora.

Os minutos finais foram tensos e marcado pelas estratégias dos treinadores. Enquanto Marcelo Cabo abriu seu time com a presença de Judivan e o experiente Juan na lateral-esquerda, Umberto Louzer respondeu com Fabrício Bigode no lugar de Rafael Longuine para congestionar o meio-campo. As escolhas do bugrino deram mais resultado. Com o jogo um pouco mais picotado, o Guarani até tomou um susto em finalização de Didira que passou perto, mas segurou o abafa final do CSA e comemorou a vitória no confronto direto, que deixa o time ainda mais vivo na briga pelo acesso.

FICHA DO JOGO

GUARANI 1 x 0 CSA


Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Pará; Willian Oliveira e Ricardinho; Matheus Oliveira (Bruno Xavier – 24’/2º), Rafael Longuine (Fabrício Bigode – 32’/2º) e Jefferson Nem; Bruno Mendes (Caíque – 39’/2º). Técnico: Umberto Louzer.


Felipe; Celsinho, Leandro Souza, Elivelton e Rafinha (Judivan – 30’/2º); Yuri e Pio; Didira, Daniel Costa e Jhon Cley (Juan – intervalo); Rubens (Alemão – 13’/2º). Técnico: Marcelo Cabo.

Gol: Bruno Mendes, aos 30 minutos do primeiro tempo
Renda:
R$ 73.029,00.
Público:
6.803 pagantes.
Local:
Estádio Brinco de Ouro.
Data e horário: Sábado, 22 de setembro, às 19h.
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF).
Cartões amarelos: Willian Oliveira, Kevin (Guarani);Celsinho, Juan (CSA)

Comentários

comentários