Conecte-se conosco

23ª RODADA – Ponte Preta 0 x 0 Guarani

O Guarani não conseguiu três vitórias seguidas pela primeira vez e ainda não está no G4 da Série B do Brasileiro, mas garantiu na tarde deste sábado um ponto valioso para a sequência da campanha. O Bugre fez duelo equilibrado no primeiro tempo, sofreu na etapa final, mas segurou o empate em 0 a 0 com a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 23ª rodada.

Com o resultado no Dérbi 192, o Alviverde chega a 36 pontos, três a mais do que sua principal rival, e fica na sexta posição, ainda encostado no G4. O time volta a campo já na terça-feira, quando enfrenta o Criciúma, às 19h15, no Estádio Heriberto Hülse.

PRIMEIRO TEMPO
Apesar de muito mistério, Umberto Louzer não fugiu do padrão adotado durante todo o campeonato ao definir seu time e escalou o Guarani com os retornos do volante Willian Oliveira e dos meias Matheus Oliveira e Rafael Longuine. O jogo foi muito equilibrado no primeiro tempo e cada espaço do campo disputado. O Bugre chegou primeiro em finalização fraca de Jefferson Nem, aos 4′, e Júnior Santos respondeu em seguida com finalização por cima do gol.

Nenhuma equipe conseguia se impor sobre a outra. No alviverde, o lado direito se destacava com a dobradinha formada por Kevin e Matheus Oliveira que atrapalhava a marcação adversária. Quem criou a primeira oportunidade clara de gol, porém, foram os donos da casa, aos 18′. Danilo Barcelos fez cruzamento, Fabrício rebateu e Júnior Santos chutou colocado para ótima defesa de Agenor, que voou para espalmar.

Aos 26′, a temperatura do jogo esquentou. Após cometer falta em André Luís, Pará encarou o adversário, o clima fechou e os dois receberam cartão amarelo. No lance seguinte, o lateral-esquerdo fez nova falta e escapou da expulsão. O nervosismo que tomou conta da partida deixou os jogadores do Guarani tensos, a Ponte Preta cresceu e teve outra grande oportunidade aos 30′. Danilo Barcelos bateu falta com força e fez Agenor trabalhar.

Sempre pela direita, o Bugre respondeu perigosamente e ficou muito perto do gol aos 32′. Matheus Oliveira recebeu de Rafael Longuine, enfrentou a marcação e bateu forte de canhota de fora da área, mas Ivan saltou no ângulo para evitar a abertura do placar.

Menos pilhado, o Alviverde se assentou no gramado, colocou a bola no chão nos minutos finais e esfriou o ímpeto da equipe adversária, que não conseguiu mais oferecer riscos à meta de Agenor na etapa inicial.

SEGUNDO TEMPO
As duas equipes voltaram do intervalo com um ritmo bem menos intenso, muito pelo comportamento do Guarani, que passou a ter mais dificuldades para organizar as jogadas. A Ponte Preta, com duas alterações, ganhou fôlego no meio-campo, ocupou mais o setor de ataque nos minutos iniciais, mas também sem efetivamente criar oportunidades claras de marcar.

Em busca de mais volume ofensivo, Umberto Louzer optou pela entrada de Bruno Xavier no lugar de Matheus Oliveira. Quem quase fez o gol, no entanto, foi o time da casa, aos 19′. Após cobrança de falta de Igor, André Luís desviou e Agenor, no reflexo, fez mais uma ótima defesa para evitar a abertura do placar.

Em seguida, o técnico bugrino foi obrigado a gastar sua segunda alteração. Já amarelado e sofrendo para conter as investidas de André Luís, Pará foi sacado para a entrada do zagueiro Ferreira – dessa forma, Fabrício foi deslocado para atuar na lateral-esquerda.

Com uma dificuldade muito grande para conseguir segurar a bola na frente e incomodar o adversário, o Guarani viu seu rendimento começar a cair. Aos 31′, após erro de Fabrício na saída de bola, Ferreira dividiu com André Luís, o auxiliar indicou pênalti, mas o árbitro livrou a cara do zagueiro do Bugre ao dar a posse de bola para os visitantes.

Os minutos finais foram de abafa dos donos da casa e o Alviverde, sem conseguir sair de trás e encaixar um contra-ataque, teve que se desdobrar para segurar a pressão. Por três vezes, a bola rondou perigosamente a meta de Agenor e, na principal chance, Júnior Santos não aproveitou a finalizou fraco. O bombardeio durou até o último instante, com uma sequência de escanteios, mas o Guarani resistiu e garantiu o empate fora de casa.

FICHA DO JOGO

PONTE PRETA 0 x 0 GUARANI


Ivan; Igor Vinícius, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas; Nathan (Bruno Ramires – intervalo), Lucas Mineiro (Paulinho – 29’/2º) e Danilo Barcelos; André Luís, Júnior Santos e Hyuri (Orinho – intervalo). Técnico: João Brigatti.


Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Pará (Ferreira – 21’/2º); Willian Oliveira e Ricardinho; Matheus Oliveira (Bruno Xavier – 15’/2º), Rafael Longuine e Jefferson Nem (Caíque – 39’/2º; Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer.

Público: 13.863 pagantes (15.053 pessoas)
Renda:
R$ 298.680,00.
Local:
Estádio Moisés Lucarelli.
Data e horário: Sábado, 25 de agosto, às 16h30.
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ).
Cartões amarelos: Nathan, André Luís, Júnior Santos, Paulinho (Ponte Preta); Pará, Matheus Oliveira (Guarani)

Comentários

comentários