Conecte-se conosco

14ª RODADA – Oeste 0 x 1 Guarani

Foi difícil até a última gota de suor, mas o Guarani finalmente teve uma atuação condizente com o que dele se espera. Eficiente, valente e sabendo sofrer quando necessário, o Bugre interrompeu na noite desta quinta-feira a sequência de quatro empates consecutivos na Série B do Brasileiro ao bater o Oeste por 1 a 0, na Arena Barueri, em partida válida pela 14ª rodada. Um gol contra de Daniel Borges, logo aos seis minutos do segundo tempo, garantiu a primeira vitória da equipe após um mês – a última havia sido contra o CSA, em Maceió.

Agora com 20 pontos, o Alviverde ocupa momentaneamente a oitava colocação na tabela de classificação, mas aguarda o complemento da rodada, mas na pior das hipóteses só corre o risco de perder uma posição. O próximo compromisso acontece na segunda-feira, às 18h, contra o vice-líder Coritiba, no Brinco de Ouro.

PRIMEIRO TEMPO
Com quatro novidades da equipe titular, o Guarani fez um primeiro tempo organizado, seguro e competitivo, o time entrou ligado desde o início e precisou de apenas 11 segundos para criar a primeira oportunidade em finalização de Rafael Longuine defendida por Tadeu. O começo foi movimentado e o Oeste quase marcou aos 2′. Nicolas Careca recebeu cruzamento da esquerda, cabeceou no canto e o estreante goleiro Oliveira saltou para dar um tapa na bola e evitar o gol.

Na sua segunda descida ao ataque, o Bugre marcou, aos 6′. Em jogada pela direita, Denner fez o cruzamento, Bruno Mendes tentou o desvio e o goleiro fez a defesa parcial, mas a bola voltou na perna esquerda do lateral-direito Daniel Borges e foi parar no fundo da rede.

Mesmo depois do gol, o Alviverde não mudou seu comportamento. Embora se fechasse com duas linhas de quatro, não recuou em excesso e, com a posse de bola, tentou causar desconforto ao adversário. Sem espaço para tocar a bola, o Oeste se precipitou demais em lançamentos que não surtiram efeito. Quando o time da casa soube trabalhar a jogada, assustou aos 30′. Bruno Lopes se lançou nas costas de Pará, fez o cruzamento, mas a finalização de Pedrinho acertou as costas do companheiro Nicolas Careca.

Já o Guarani, muito mais consciente do que fazia com a bola, teve pelo menos duas chances de ampliar o placar no primeiro tempo. Aos 33′, Kevin fez o cruzamento, a bola passou por todo mundo e chegou em Denner, que tentou a finalização no ângulo, mas Joílson salvou em cima da linha. Quatro minutos depois, Denner fez tudo sozinho. Após desarmar o adversário, conduziu a bola, acionou Bruno Mendes, mas o atacante não conseguiu finalizar.

SEGUNDO TEMPO
O Oeste voltou do intervalo disposto a pressionar. Com uma postura bem mais ofensiva, os donos da casa apostaram no abafa para tentar chegar ao empate cedo, mas seguiram com dificuldades na construção das jogadas. A solução era ficar com a bola nos pés e trocar passes insistentemente em busca de um espaço. Sempre que encontrava uma brecha, o Rubrão arriscava, como aos 13′, em chute fraco de Bruno Lopes defendido por Oliveira.

O domínio era completo do Oeste e o Guarani mal conseguia sair de seu campo de defesa ou segurar a bola na frente. O jogo seguia um padrão no segundo tempo, com os donos da casa buscando o gol a todo momento, mas encontrando dificuldades de infiltração, enquanto o Bugre só se defendia. O zagueiro Joílson resolveu tentar algo diferente e soltou a pancada de muito longe aos 19′, obrigando Oliveira a se esticar todo para fazer uma grande defesa.

Com o relógio andando, os dois treinadores fizeram mudanças de acordo com a necessidade de cada time. Roberto Cavalo trocou um volante por um meia, depois um lateral por um atacante, e lançou o Oeste todo à frente, enquanto Umberto Louzer fez mexidas para ganhar mais gás no ataque, ficar mais com a posse de bola e tentar surpreender no contra-ataque.

Bem armado defensivamente, o Guarani se segurou e conseguiu levar a partida sem maiores sustos. Com a defesa bem protegida, os zagueiros não ficaram expostos e levaram a melhor em praticamente todas as jogadas contra os atacantes rivais. Quando não conseguiram, Oliveira estava lá para aparecer, como aos 33′, em finalização cruzada de Léo Artur.

Nos minutos finais, foi impossível não lembrar dos gols sofridos pelo Guarani nos momentos derradeiros das partidas, mas dessa vez o roteiro não se repetiu. Apesar da insistência do Oeste, o Bugre não vacilou, segurou o placar favorável e, após quatro empates consecutivos, finalmente volta a comemorar uma vitória.

FICHA DO JOGO

OESTE 0 x 1 GUARANI


Tadeu; Daniel Borges (Henrique – 36’/2º), Joílson, Leandro Amaro e Conrado; Rodrigo Souza (Daniel Farias – 23’/2º), Betinho e Danielzinho; Bruno Lopes, Nicolas Careca (Léo Artur – intervalo) e Pedrinho. Técnico: Roberto Cavalo.


Oliveira; Kevin, Éverton Alemão, Edson Silva e Pará; Willian Oliveira e Ricardinho; Matheus Oliveira (Caíque – 19’/2º), Rafael Longuine (Rondinelly – 30’/2º) e Denner; Bruno Mendes (Gabriel Poveda – 44’/2º). Técnico: Umberto Louzer.

Gol: Daniel Borges (contra), aos 6 minutos do primeiro tempo.
Público: 757 pagantes.
Renda: R$ 7.185,00.
Local: Arena Barueri.
Data e horário: Quinta-feira, 5 de julho, às 18h.
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC).
Cartões amarelos: Danielzinho (Oeste); Bruno Mendes e Willian Oliveira (Guarani).

 

Comentários

comentários