Conecte-se conosco

13ª RODADA – Guarani 4 x 2 Penapolense

Que venha o mata-mata! Em sua quinta temporada consecutiva na Série A2 do Campeonato Paulista, o Guarani finalmente terá a real oportunidade de disputar o acesso para a primeira divisão. A vaga foi confirmada na manhã deste domingo com a vitória por 4 a 2 sobre o Penapolense, no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela décima terceira rodada. Diante de quase dez mil pessoas, o Alviverde teve uma atuação de gala no primeiro tempo e abriu vantagem com dois gols de Denner e um de Bruno Nazário; Baraka marcou o quarto na etapa final e Malaquias, duas vezes, anotou para os visitantes.

Invicto há seis jogos, o Guarani recupera a liderança do torneio, com 28 pontos, e não pode mais ser alcançado pelo XV de Piracicaba, primeira equipe fora do G4. Agora, o time vai tentar garantir um lugar entre os dois primeiros, que dará a vantagem de mandar o segundo jogo da semifinal em casa. Para que isso aconteça, basta uma vitória contra a Portuguesa, na quarta-feira, às 19h30, no Canindé.

PRIMEIRO TEMPO
Com apoio maciço de seu torcedor, que garantiu o melhor público da temporada no futebol de Campinas – 9.743 pagantes – o Guarani fez o que dele se exigia, mas talvez nem o mais otimista esperava um primeiro tempo tão dominante. Com imposição e pressionando o tempo todo, o Alviverde encaminhou a vitória e a classificação já nos 45 minutos iniciais. O envolvente ataque bugrino teve nova atuação de destaque e contou com a participação especial de Denner, que já poderia ter aberto o placar aos 11. Após escanteio e desvio na primeira trave, o volante finalizou e Thiago Passos salvou.

Bruno Nazário tentou duas vezes e assustou. Quem também passou perto de marcar foi Bruno Mendes, que quase aproveitou um vacilo do goleiro, todo perdido ao receber um recuo, mas a bola passou ao lado da trave. O gol já estava maduro e ele saiu aos 19. Denner cobrou escanteio e a zaga afastou. A bola voltou para o volante, que fez novo cruzamento, a redonda passou por todo mundo, ninguém desviou e ela morreu lá dentro: 1 a 0.

O camisa 7, substituto do suspenso Ricardinho, estava em uma manhã de artilheiro. Em contra-ataque fulminante, Rondinelly fez o cruzamento e a bola chegou em Denner, que concluiu e contou com um desvio no meio do caminho para fazer o segundo dele na partida, aos 23.

À essa altura, o Penapolense já estava nas cordas, desnorteado. Bruno Brígido trabalhou pela primeira vez apenas aos 27, ao colocar para escanteio uma finalização de fora da área de Jácio. Enquanto lá atrás o Guarani pouco sofria, na frente a equipe seguia letal. Bruno Nazário, que já havia tentado duas vezes, arriscou mais uma de fora da área aos 32. Dessa vez, o chute foi certeiro no cantinho esquerdo, sem defesa para Thiago Passos: 3 a 0.

Com uma ótima vantagem já consolidada, o Bugre tirou um pouco o pé até o intervalo. Nervosos, os atletas da equipe visitante não gostaram de algumas jogadas de efeito dos donos da casa e o clima esquentou em alguns momentos. E o Penapolense ainda aproveitou a queda de ritmo do Alviverde para tentar descontar, mas Bruno Brígido, atento, salvou com a ponta dos dedos cabeçada de Leandro Love.

SEGUNDO TEMPO
O Guarani voltou para o segundo tempo com bem menos intensidade, nitidamente dosando o ritmo para controlar o desgaste. Com isso, a concentração também foi menor, o que proporcionou espaços ao adversário. Foi assim que o Penapolense diminuiu o placar aos 9. Bruno Fandinho se esforçou para evitar a saída de bola, colocou na área e encontrou Malaquias. O atacante dominou e bateu no canto alto direito: 3 a 1.

O gol sofrido acordou o Bugre, consciente de que não poderia dar brechas ao adversário. A equipe recuperou o ímpeto e buscou agredir. Denner teve a oportunidade de consagrar de vez a atuação com um terceiro gol, aos 16. Após linda troca de passes, que passou por Bruno Mendes, Rondinelly e Erik, o volante bateu forte e Thiago Passos se esticou todo para defender.

Conforme o tempo foi passando, o confronto ficou aberto. Enquanto o Penapolense tentava mais um para colocar de vez fogo no jogo, o Alviverde tinha mais espaços para contra-atacar e ampliar a vantagem. Em jogadas seguidas, a torcida bugrina foi do susto com uma batida de Marcelo Bispo que acertou a trave de Bruno Brígido, ao lamento com o gol perdido por Bruno Mendes, em cabeçada após cruzamento de Marcílio.

Com a partida decidida, o técnico Umberto Louzer teve a oportunidade de preservar alguns titulares mais cansados, casos do atacante Bruno Mendes e do meia Rondinelly. Apesar das mudanças, o Guarani não perdeu o ímpeto e, aos 41, um dos atletas mais regulares do time no campeonato foi premiado. Em boa trama coletiva, Lenon fez o cruzamento e Baraka, como um legítimo atacante, bateu de primeira para marcar o quarto gol. No último lance da partida, o Penapolense ainda conseguiu descontar. Malaquias recebeu na frente, parou em Bruno Brígido, mas pegou o rebote e fez.

FICHA DO JOGO

GUARANI 4 x 2 PENAPOLENSE


Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Fernando Lombardi e Marcílio; Baraka e Denner (Pablo, 40/2º); Bruno Nazário, Rondinelly (Fumagalli, 36/2º) e Erik; Bruno Mendes (Pedro Bortoluzo, 30/2º). Técnico: Umberto Louzer.


Thiago Passos; Alex Silva (Marcelo Bispo, 49/1º), Nino Santos (Bruno Fandinho, 8/2º), Felipe Barros e Denis Neves; Gercimar e Jácio; Malaquias, Branquinho (Renato Xavier, 36/1º) e Matheus Humberto; Leandro Love. Técnico: Thiago Oliveira.

Gols: Denner, aos 19 e aos 23 e Bruno Nazário, aos 32 minutos do primeiro tempo; Malaquias, aos 9 e aos 49 e Baraka, aos 41 minutos do segundo tempo.
Público: 9.743 pagantes.
Renda: R$ 138.928,00.
Local: Estádio Brinco de Ouro.
Data e horário: Domingo, 18 de março, às 10h.
Árbitro: Alessandro Darcie.
Cartões amarelos: Denner e Marcílio (Guarani); Gercimar, Bruno Fandinho (Penapolense)

Comentários

comentários