Conecte-se conosco

11ª RODADA – Guarani 0 x 0 São Bento

O Guarani contava com dois jogos seguidos em casa para, quem sabe, até entrar no G4 da Série B do Brasileiro, mas em campo a equipe não fez por merecer. Na noite desta quinta-feira, outra vez o time não foi capaz de fazer uma boa apresentação diante de seu torcedor e amargou mais um tropeço em casa ao ficar no 0 a 0 com o ainda invicto São Bento, na noite desta quinta-feira, no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela 11ª rodada.

Com o resultado, o Bugre vai a 15 pontos e ocupa provisoriamente a 7ª colocação, mas deve perder posições no complemento da rodada. O próximo compromisso está marcado para a próxima terça-feira, às 21h30, quando a equipe visita o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis.

PRIMEIRO TEMPO
Além das já esperadas entradas de Kevin e Caíque, o técnico Umberto Louzer também apostou no retorno de Erik ao time titular. A proposta era ganhar mais velocidade dos lados do campo para fugir da previsibilidade e superar a forte marcação adversária. Nos primeiros minutos, o time até mostrou disposição e movimentação para tentar confundir o São Bento, mas faltava contundência.

Bem armada defensivamente, a equipe visitante impedia o Bugre de criar superioridade, principalmente nas imediações da grande área. A saída era bater de longe e foi assim, em chute da intermediária, que o zagueiro Edson Silva arriscou e obrigou Rodrigo Viana a trabalhar, aos 13′. Erik, em jogada individual, tentou aos 17′ e mandou por cima.

Na base da velocidade e explorando os lados do campo, o São Bento não foi um adversário retrancado. E quase aproveitou um vacilo para marcar, aos 19′. Bruno Brígido e Philipe Maia não se entenderam, Everaldo aproveitou e bateu, mas o goleiro segurou firme. Do outro lado, a oportunidade foi de Denner, em mais um tiro de média distância que parou em Rodrigo Viana.

Sem conseguir penetrar na área adversária e fazer a bola chegar a Bruno Mendes, a equipe foi também perdendo volume e enervando o torcedor.  Com a saída dificultada, o Bugre apelava para lançamentos e devolvia rapidamente a posse de bola. O time de Sorocaba aproveitou para equilibrar de vez as ações e propor jogo. Dudu Vieira teve chance ao receber nas costas da defesa e desperdiçou. Nos minutos finais, o Guarani até tentou esboçar novamente uma pressão, mas sem qualquer efeito prático.

SEGUNDO TEMPO
O Guarani voltou do intervalo disposto a tomar o controle da partida. Na primeira jogada realmente bem trabalhada, aos 4′, Bruno Mendes deixou para Caíque, ele bateu cruzado, mas Rafael Longuine não chegou. Os lados do campo eram a única alternativa do time, já que Longuine, responsável pela armação, teve atuação muito apagada e, inclusive, deixou o campo aos 15′ para a entrada de Guilherme.

A mudança, porém, não surtiu efeito. As dificuldades do time na organização ofensiva continuavam e as chances apareciam em momentos isolados e não fruto de uma pressão constante. Quem teve oportunidade importante foi Bruno Mendes, aos 23′. Depois de um lance de raça de Caíque, o atacante aproveitou o bate-rebate em boas condições, mas finalizou por cima. Dois minutos depois, a rede até balançou após cabeçada de Edson Silva, mas a arbitragem anulou o gol alegando que a bola havia saído na cobrança de escanteio de Pará.

O jogo ficou aberto nos últimos 15 minutos. Enquanto o Guarani tentava, mais na base da superação do que da qualidade, o São Bento, mais organizado, explorava a ansiedade do adversário. Umberto Louzer apostou nos jovens Matheus Oliveira e Gabriel Poveda em busca de mais vitalidade no campo de ataque.

Pode não ter faltado omissão, mas a responsabilidade por buscar o resultado positivo foi um peso e tanto para os bugrinos. Extremamente tenso, o time errou lances simples e não conseguiu demonstrar tranquilidade necessária para agredir o adversário. Assim, não foi capaz de dar trabalho ao adversário e amargou mais um tropeço em casa.

FICHA DO JOGO

GUARANI 0 x 0 SÃO BENTO


Bruno Brígido; Kevin, Philipe Maia, Edson Silva e Pará; Baraka e Denner; Caíque (Matheus Oliveira, 28’/2º), Rafael Longuine (Guilherme, 15’/2º) e Erik (Gabriel Poveda, 39’/2º); Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer.


Rodrigo Viana; Everton Silva, Luizão, Douglas Assis e Paulinho; Fábio Bahia e Maicon Souza (Lucas Crispim, 23’/2º); Dudu Vieira, Cássio Gabriel (Celsinho, 28’/2º) e Everaldo (Marcelinho, 30’/2º); Ronaldo. Técnico: Paulo Roberto Santos.

Público: 2.237 pessoas.
Renda: R$ 27.209,00.
Local: Estádio Brinco de Ouro.
Data e horário: Quinta-feira, 14 de junho, às 21h.
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA).
Cartões amarelos: Edson Silva (Guarani);Douglas Assis e Celsinho (São Bento)

Comentários

comentários