Conecte-se conosco

10ª RODADA – Guarani 1 x 1 Rio Claro

O Guarani não teve boa atuação, mas ainda assim tinha tudo para sair de campo com a terceira vitória consecutiva na Série A2 do Paulista. Só faltou combinar com o sistema defensivo, que vacilou feio já no final da partida, e o Bugre acabou cedendo o empate em 1 a 1 com o Rio Claro, na tarde deste domingo, no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela décima rodada. Bruno Mendes marcou para o Alviverde e Lucas Douglas deixou tudo igual para os visitantes.

Apesar do tropeço em casa, o Guarani continua na segunda posição, agora com 19 pontos e a três do líder São Bernardo. No entanto, a distância para o Nacional, primeira equipe fora do G4, caiu de quatro para dois pontos. Na quarta-feira, o Bugre defenderá a permanência no grupo de classificação em Limeira, em jogo contra a Inter, às 20h.

PRIMEIRO TEMPO
O Brinco de Ouro recebeu seu melhor público na temporada – 6.410 pessoas -, mas o torcedor não viu aquele Guarani envolvente de partidas anteriores. A forte marcação do Rio Claro, sobretudo em cima de Rondinelly, atrapalhou bastante as investidas dos donos da casa e fez com que o sistema ofensivo bugrino, destaque nos últimos jogos, não tivesse tanta facilidade.

Com o meio congestionado, a válvula de escape bugrina foi o lado direito. O time, por alguns momentos monopolizou as chegadas por ali, sempre com a dobradinha entre Lenon e Bruno Nazário e, vez ou outra, a participação também de Ricardinho. Montado para o contra-ataque, o Rio Claro pouco ameaçou no primeiro tempo e só fez Bruno Brígido trabalhar em finalizações de fora da área.

A principal chegada da etapa inicial foi do Alviverde, aos 21. Após triangulação entre Lenon, Ricardinho e Nazário, o lateral foi ao fundo e fez o cruzamento. Já na área, Erik dominou, buscou espaço para chute e finalizou no cantinho esquerdo, mas o goleiro Dheimison apareceu bem e colocou para escanteio.

Percebendo a força do Guarani pela direita, o Rio Claro reforçou as atenções no setor e, quando não dava para parar a jogada na bola, o jeito era apelar para faltas, algumas até mais ríspidas. Bruno Nazário foi quem mais sofreu com as firmes chegadas dos defensores adversários e, nos minutos finais, teve pouco participação.

SEGUNDO TEMPO
As duas equipes voltaram do intervalo com posturas diferentes. Embora tentasse variar um pouco mais o repertório de suas jogadas, o Guarani continuava com muitas dificuldades para superar a marcação adversária, enquanto o Rio Claro, timidamente, tentava se impor. Prova disso foi a ótima chance de Victor Sapo, aos 13. O atacante entrou livre na área pelo lado esquerdo, mas Bruno Brígido saiu bem da meta e evitou o gol com uma ótima defesa.

O cenário do jogo preocupava o técnico Umberto Louzer, que tirou Rondinelly, totalmente apagado em campo, para apostar em Denner. E quase ele deu seu cartão de visitas aos 26. Em cruzamento de Lenon, Bruno Nazário desviou e o volante, de frente para o gol, perdeu o tempo da bola e cabeceou por cima.

Artilheiro do time na temporada, Bruno Mendes corria pra um lado, corria pra outro, saía da área, mas nada da bola chegar. Eis que, aos 29, a defesa rival resolveu dar uma forcinha. No erro da saída de bola do Rio Claro, o camisa 9 bugrino fez tudo sozinho. Invadiu a área, ajeitou o corpo e bateu no cantinho esquerdo para finalmente abrir o placar no Brinco e marcar seu sexto gol no campeonato.

Parecia ser o lance que definiria a partida à favor do Guarani. Só que o Rio Claro não desistiu e resolveu se abrir de vez para tentar o empate. Na teoria, quem tinha o contra-ataque eram os donos da casa, mas foram os visitantes quem pegaram a defesa adversária toda desorganizada. Num lance que partiu de um chutão do campo de defesa, os marcadores bugrinos deram bobeira e Lucas Douglas, que havia entrado minutos antes, saiu cara a cara com Bruno Brígido e, com calma, só deu um toque por cima do goleiro para deixar tudo igual, aos 41.

O gol murchou a torcida presente no Brinco de Ouro e jogou um balde de água fria na equipe. Abalado pelo empate, o Guarani não conseguiu sequer esboçar uma pressão final e, com o apito final da partida, teve muito o que lamentar de um resultado que, por vacilos próprios, se esvaiu pelos dedos.

FICHA DO JOGO

GUARANI 1 x 1 RIO CLARO


Bruno Brígido; Lenon, Lucas Kal, Fernando Lombardi e Marcílio; Baraka e Ricardinho; Bruno Nazário (Serafim, 32/2º), Rondinelly (Denner, 23/2º) e Erik; Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer.


Dheimison; Acácio, Salustiano, Luanderson e Tsunami (Rafael Sayão, 25/2º); Acleisson (Rafael, 40/2º), Mineiro, Franco e Kadu; Faísca (Lucas Douglas, 36/2º) e Victor Sapo. Técnico: Fahel Júnior.

Gols: Bruno Mendes, aos 29 e Lucas Douglas, aos 41 minutos do segundo tempo.
Público: 6.410 pessoas.
Renda: Não divulgada.
Local: Estádio Brinco de Ouro.
Data e horário: Domingo, 4 de março, às 17h.
Árbitro: Lucas Canetto Bellote.
Cartões amarelos: Erik, Fernando Lombardi e Bruno Nazário (Guarani); Acleisson, Faísca e Rafael (Rio Claro).

Comentários

comentários