Conecte-se conosco

5ª RODADA – Guarani 3 x 2 Batatais

Prometia ser emocionante, mas talvez nenhum dos 3.605 torcedores ou outras dezenas de pessoas envolvidas com o jogo pudessem imaginar que seria tanto. Na noite em que prestou homenagens ao goleiro Wallace, o Guarani suou, mas foi agraciado com um gol justamente no minuto 12, que abriu caminho para a vitória por 3 a 2 sobre o Batatais, no Estádio Brinco de Ouro, pela quinta rodada da Série A2 do Campeonato Paulista. Rondinelly, Bruno Mendes e Denner marcaram para o Bugre, enquanto Felipe e Fabiano descontaram.

A terceira vitória no torneio – todas em casa – deixa o Alviverde momentaneamente na terceira posição, com 9 pontos. Para terminar a rodada no G4, no entanto, a equipe terá que torcer contra São Bernardo, Inter de Limeira e Rio Claro, que jogam neste sábado. O próximo compromisso bugrino é só no sábado da semana que vem, diante do Sertãozinho, fora de casa.

PRIMEIRO TEMPO

Antes mesmo de a bola rolar, a emoção começou a tomar conta do estádio. Na entrada para o gramado, os jogadores do Guarani vestiam a camisa de goleiro com o número 12 e exibiram uma faixa com o nome e a imagem de Wallace. Familiares e amigos do goleiro estiveram no Brinco a convite da diretoria e presenciaram um impactante minuto de silêncio, respeitado por praticamente todos.

Assim que o árbitro Salim Fende Chavez apitou, no entanto, o Bugre percebeu que não teria vida fácil. Com linha alta e marcação adiantada, o Batatais apostou em uma postura arrojada e impediu que os donos da casa fizessem qualquer blitz inicial. Já era sabido que a partida seria paralisada no minuto 12, mas por aquelas coisas que ninguém é capaz de explicar, o primeiro gol do Guarani saiu justamente nesse momento.

Quando o árbitro apenas esperava a saída da bola para permitir a homenagem a Wallace, Ricardinho acionou Lenon na direita e ele fez o cruzamento. Bruno Mendes deu leve desvio e Rondinelly apareceu na segunda trave para chapar e abrir o placar, que fez a festa no Brinco de Ouro e tornou o minuto de aplausos ao goleiro ainda mais especial, com gritos de ‘Wallace Eterno’ por parte do torcedor.

Assim que a bola voltou a rolar, os visitantes continuarão a incomodar, apesar da desvantagem. E o empate não tardou. Aos 19′, após cobrança de escanteio, a defesa bugrina vacilou, Felipe cabeceou e contou com desvio em Lucas Kal para deixar tudo igual. Mas o 1 a 1 durou pouco. Cerca de um minuto, para ser mais exato. Em seguida, Willian Rocha descolou ótimo lançamento para Bruno Mendes nas costas da defesa, o atacante tirou do goleiro, tocou de canhota para o gol vazio e recolocou o Guarani na frente.

Depois de 20 minutos elétricos, o ritmo do jogo caiu. O Guarani se organizou um pouco mais, mas seguia tendo dificuldades, principalmente nos avanços do Batatais pelo lado esquerdo da defesa bugrina. Foi assim, aos 32′, que Cortez fez cruzamento preciso e Thales cabeceou por cima do gol com muito perigo a Bruno Brígido.

SEGUNDO TEMPO

Na volta do intervalo, o jogo seguiu a todo vapor. Com um minuto, Bruno Nazário recebeu lançamento, se livrou da marcação e bateu de canhota no cantinho para boa defesa do goleiro Juninho. Mas o personagem da partida foi o camisa 1 do lado oposto. Como mais uma forma de homenagear Wallace, Bruno Brígido teve uma atuação de gala e salvou o Guarani.

Foram pelo menos quatro excelentes defesas do arqueiro bugrino. Quem mais sofreu com ele foi Fabiano. Aos 18′, o zagueiro do Batatais teve duas oportunidades em sequência, mas em ambas parou no goleiro. Em outra chance, aos 25′, o camisa 4 encheu o pé na cobrança de falta e Brígido tirou com a ponta dos dedos.

Enquanto sofria lá atrás e contava com a noite inspirada de seu goleiro, o Guarani não conseguia liquidar o jogo lá na frente. O time até aparecia nas imediações da área do Batatais, mas constantemente falhava no último passe. Em perigo iminente, o Bugre saiu do sufoco aos 41′. Elias lançou Erik e o atacante foi derrubado na área. Na cobrança do pênalti, Denner bateu no meio do gol e fez 3 a 1.

Fatura liquidada? Nada disso. O Batatais não se deu por vencido e conseguiu descontar aos 45′. Após cobrança de escanteio e outra falha da defesa alviverde, Fabiano ficou com a sobra e, dessa vez, Bruno Brígido não teve o que fazer para evitar o gol dos visitantes.

Com quatro minutos de acréscimo, restou ao Guarani se segurar, manter o Batatais longe da área e, com muito suor, comemorar a vitória, que garante a subida na tabela e completa, com alegria, a noite de homenagens a Wallace.

FICHA DO JOGO

GUARANI 3 x 2 BATATAIS

GUARANI

Bruno Brígido; Lenon, Lucas Kal, Willian Rocha e Marcílio; Baraka e Ricardinho; Bruno Nazário (Gabriel Leite, 41/2º), Rondinelly (Denner, 30/2º) e Erik; Bruno Mendes (Elias, 35’/2º). Técnico: Umberto Louzer.

BATATAIS
Juninho; Bruno Santos, Marcão, Fabiano e Fábio; Felipe Herédia, Anderson (Paulinho, 23/2º), Douglas Pote e Guilherme; Cortez (Romarinho, 27/2º) e Thales. Técnico: Alexandre Ferreira.

Gols: Rondinelly, aos 12 minutos, Felipe Herédia, aos 18 minutos e Bruno Mendes, aos 19 minutos do primeiro tempo; Denner (pênalti), aos 41 minutos e Fabiano, aos 45 minutos do segundo tempo.

Local: Estádio Brinco de Ouro.

Público: 3.605.

Renda: R$ 46.712,00.

Árbitro: Salim Fende Chavez.

Cartões amarelos: Fábio, Bruno Santos e Romarinho.

Comentários

comentários