Conecte-se conosco

4ª RODADA – Guarani 3 x 0 Água Santa

O Guarani aproveitou muito bem o primeiro jogo da favorável sequência que terá em casa na Série A2 do Campeonato Paulista. Com uma atuação consistente, o Bugre não teve muitas dificuldades para derrotar o Água Santa por 3 a 0, na noite desta sexta-feira, no Brinco de Ouro, pela 4ª rodada. Bruno Mendes, de pênalti, Bruno Nazário e Erik marcaram os gols da segunda vitória da equipe no torneio.

Reabilitado, o alviverde vai a 6 pontos – todos eles conquistados em seus domínios – e ocupa momentaneamente a quinta colocação, mas corre risco de perder algumas posições no complemente da rodada. Para o próximo compromisso, outra vez em Campinas, diante do Batatais, na sexta-feira da semana que vem, às 21h30, o Guarani terá, pela primeira vez, a semana cheia de preparação.

PRIMEIRO JOGO
O placar terminou em 3 a 0, mas poderia ter sido até maior tamanho o domínio do Guarani na partida. Isso desde o primeiro minuto, quando Bruno Mendes partiu em velocidade, invadiu a área e poderia ter feito o gol, mas preferiu cavar um pênalti, não anotado pelo árbitro. Aos 6′, Bruno Brígido fez sua única defesa difícil na partida. Após cobrança de escanteio, Leandro Cearense cabeceou e o goleiro bugrino salvou.

Com a linha defensiva adiantada, o Água Santa dava espaços nas costas dos zagueiros. E foi dessa forma que o primeiro gol da noite saiu, aos 12′. Marcílio fez bom lançamento para Bruno Nazário e ele foi derrubado por Neguete fora da área. A arbitragem, no entanto, marcou pênalti. Bruno Mendes foi para a cobrança e bateu no canto direito para abrir o placar.

Cinco minutos depois, o Alviverde ampliou. Em jogada pelo lado esquerdo, Erik serviu Rondinelly, ele se livrou da marcação e bateu forte para defesa parcial de Edson Kolln. O rebote caiu na canhota de Bruno Nazário, que contou com um desvio no meio do caminho para fazer o segundo gol bugrino.

A vantagem permitiu ao Guarani diminuir o nível de intensidade. O Bugre deixou a bola com o Água Santa e esperou o adversário propor jogo. Compacto defensivamente, os donos da casa praticamente não foram ameaçados até o intervalo. No lance de principal perigo, Marcílio salvou praticamente em cima da linha o que seria gol certo de Alex Gonçalves.

SEGUNDO TEMPO
Sem ter nada a perder, o Água Santa voltou para a etapa complementar com duas mudanças que tornaram o time mais ofensivo. Nos primeiros minutos, os visitantes ocuparam o campo de ataque, enquanto o Guarani tentava esperava um erro para sair em velocidade. No primeiro erro do time de Diadema, Bruno Mendes serviu Erik, que poderia ter devolvido a bola para o companheiro, melhor posicionado, mas preferiu arriscar e mandou para fora, aos 7′.

Quando o Água Santa errou de novo, não teve perdão. O lateral-direito Genilson errou o recuo e deu a bola no pé de Bruno Mendes. Outra vez, o atacante foi solidário e serviu Erik, que deu um tapa no canto esquerdo do goleiro e marcou, aos 16′.

O terceiro gol desestabilizou por completo o Água Santa. Sem forças para reagir, a equipe visitante entregou os pontos e permitiu que o Guarani controlasse o jogo sem maiores problemas. Jogando bem, o Bugre teve a chance de fazer um placar até mais dilatado, não fosse a individualidade de Erik. Aos 28′, o atacante recebeu bom passe de Baraka e tinha a chance de retribuir a assistência para Bruno Mendes, mas optou por finalizar e parou no goleiro.

A falta de capricho impediu uma goleada, mas não apagou o domínio bugrino em campo e nem atrapalhou a conquista da segunda vitória, que dá mais confiança e reabilita o time dentro da competição.

FICHA DO JOGO

GUARANI 3 x 0 ÁGUA SANTA

GUARANI
Bruno Brígido; Lenon, Lucas Kal, Willian Rocha e Marcílio; Baraka e Ricardinho (Denner, 35/2º); Bruno Nazário (Gabriel Leite, 44/2º), Rondinelly (Fumagalli, 25/2º) e Erik; Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer.

ÁGUA SANTA
Edson Kölln; Genilson, Neguete, Audálio e Wellintgton Saci; Derli (Guilherme Andrade, 32/2º), Matteus, Edson Sitta e Bruno Dybal (Gabriel Duarte, intervalo); Alex Gonçalves e Leandro Cearense (Roni, intervalo). Técnico: Jorginho Cantinflas.

Gols: Bruno Mendes (pênalti), aos 12 minutos e Bruno Nazário, aos 17 minutos do primeiro tempo; Erik, aos 16 minutos do segundo tempo.
Local: Estádio Brinco de Ouro.
Público: 2.436 pessoas.
Renda: R$ 30.503,00.
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.
Cartões amarelos: Bruno Dybal, Ricardinho, Marcílio e Lucas Kal.

Comentários

comentários