Conecte-se conosco

História do Bugre

Um dos expoentes do futebol do Interior, o Guarani Futebol Clube foi fundado em 2 de abril de 1911, fruto da iniciativa de 12 alunos do Gymnasio do Estado – atual Culto à Ciência. Fanáticos por futebol, deram o nome ao clube em homenagem a obra mais conhecida do maestro Carlos Gomes, que nomeava a praça onde os amigos praticavam a modalidade.

Desde a era amadora, o Bugre Campineiro já representava uma força. Em 1944, sagrou-se campeão do Interior e, depois, campeão Estadual superando o Palmeiras. A profissionalização aconteceu em 1947 e, dois anos depois, o clube alcançava a elite do Campeonato Paulista em polêmico jogo contra o Batatais, na Rua Javari. Desde então, nenhum clube do Interior disputou tantas vezes a primeira divisão quanto o alviverde.

Em nível nacional, o Guarani disputou o Campeonato Brasileiro pela primeira vez em 1973. Cinco anos depois, atingiu o ápice de sua história ao consagrar-se, sob o comando de Carlos Alberto Silva, campeão com duas vitórias sobre o Palmeiras. No ano seguinte, na primeira participação na Taça Libertadores, a equipe alcançou a semifinal.

O Bugre ainda decidiu mais quatro campeonatos de elite. No Paulista, foi derrotado pelo Corinthians, em 1988, e pelo Santos, em 2012. Já no Brasileiro, foi superado pelo São Paulo, em 1986, e pelo Sport, no ano seguinte.


Recordes

O Guarani detém dois recordes até hoje intactos. O primeiro é o de ser o clube que mais conquistou vitórias seguidas na história do Campeonato Brasileiro. Entre as campanhas de 1978 e 1979, foram 12 triunfos consecutivos, sendo seis deles nos mata-matas que garantiram o título. Além disso, o Bugre é o dono da melhor média de gols da história de uma edição do campeonato. No Brasileiro de 1982, o time marcou 53 gols em 20 partidas, o que representa uma média de 2,65 por jogo.

 

Ídolos

Grandes craques do futebol brasileiro e que também se destacaram internacionalmente vestiram a camisa alviverde. O principal deles foi Careca, autor do gol que deu o título brasileiro ao clube. Além dele, brilharam pelo Bugre nomes como Amaral, Zenon, Renato, Neneca, Jorge Mendonça, João Paulo, Ricardo Rocha, Neto, Luizão, Djalminha e Amoroso, entre outros.


Brinco de Ouro

Inaugurado em 31 de maio de 1953, com vitória dos anfitriões sobre o Palmeiras por 3 a 1, o Brinco de Ouro é a atual casa do Guarani. Palco do título brasileiro, o estádio teve seu maior público na semifinal do Brasileiro de 1982, quando 52.002 pessoas acompanharam a derrota para o Flamengo. Em 5 de maio de 1990, a taba alviverde recebeu o único jogo da Seleção Brasileira em Campinas e 51.720 torcedores foram testemunhas do amistoso entre Brasil e Bulgária.