Conecte-se conosco

Notícias

A dez rodadas do fim da Série B, Guarani iguala pontuação de 2017

Bugre já soma os 44 pontos que livraram o time do rebaixamento no ano passado

Umberto Louzer ressaltou a importância das marcas superadas pelo time: 'a equipe vem se reconstruindo e esse grupo tem quebrado vários números' (Foto: Letícia Martins/Guarani Press)

A vitória por 1 a 0 sobre o CSA, no sábado, fortaleceu o Guarani na briga pelo acesso e fez o time alcançar, com dez rodadas de antecedência, a mesma pontuação obtida nas 38 partidas do ano passado, quando o clube brigou contra o rebaixamento até o final. Agora em uma realidade completamente diferente da vivida em 2017, o Bugre ainda tem 30 pontos para disputar com a possibilidade real de voltar à primeira divisão.

Na última temporada, o Alviverde terminou o campeonato com 44 pontos. O aproveitamento de 38.6% foi conquistado com 11 vitórias, 11 empates e 16 derrotas, 36 gols marcados e 46 gols sofridos. Depois de chegar a ser líder e ocupar o G4 durante boa parte do primeiro turno, a equipe caiu de rendimento e entrou em parafuso após a demissão do técnico Oswaldo Alvarez. Depois, Marcelo Cabo e Lisca ainda passaram pelo comando até que o Guarani conseguisse se livrar da queda na penúltima rodada, com um angustiante empate com o Luverdense.

Meses depois, a situação é outra. Embora ainda não tenha terminado nenhuma rodada entre os quatro melhores e nem tenha ficado tão próximo da liderança, em momento algum o Bugre chegou a flertar com as últimas posições. O pior desempenho foi após a derrota no Dérbi, ainda na quarta rodada, quando apareceu na 16ª colocação.

Em 28 jogos, o time iguala os 44 pontos de 2017, mas com uma vitória a mais, afinal são 12 triunfos, além de oito empates e oito derrotas que garantem um aproveitamento de 52,4%. O tento do atacante Bruno Mendes no sábado também fez com que a equipe repetisse o rendimento ofensivo do ano passado, com os mesmos 36 gols. A defesa, no momento, tomou 29.

Outra diferença que explica campanhas tão contrastantes é o fato de que o Alviverde mantém o mesmo treinador desde o início da temporada. Efetivado após a saída de Fernando Diniz, Umberto Louzer tem superado a desconfiança e, apesar de alguns tropeços amargos durante a campanha, em momento algum teve seu cargo realmente ameaçado.

Louzer, que no ano passado era auxiliar e acompanhou de perto o drama do clube, comentou sobre a importância das marcas batidas. “A equipe vem se reconstruindo e esse grupo tem quebrado vários números. Isso mostra que o trabalho está bem desenvolvido. Às vezes ficamos insatisfeitos com rendimento ou resultados que ficaram, mas foram lições para crescer na competição”, destacou o comandante.

“Já batemos o número de gols do ano passado, agora também de vitórias. A maioria desse grupo levou o Guarani de volta à primeira divisão do Paulista, a Copa do Brasil. Estamos no caminho certo, mas com pés no chão porque tem muito campeonato pela frente”, acrescentou.

Para tornar o sonho do acesso uma realidade, o Guarani tem as últimas dez rodadas para alcançar esse objetivo. O próximo passo é na sexta-feira, às 21h30, no jogo contra o Vila Nova, no Estádio Serra Dourada, em mais um duelo direto pelas primeiras posições da Série B – o Bugre é o quinto colocado, enquanto os goianos estão em sétimo.

Comentários

comentários

Mais em Notícias