Conecte-se conosco

Coletivas

Maia fala sobre concorrência na zaga e destaca grupo antes de sequência

Com oito jogos em um período de 30 dias, defensor exalta aumento de opções no elenco

Philipe Maia valorizou a concorrência por posição no time e disse que não pode haver vaidade: 'grupo precisa estar unido e focado numa só missão' (Foto: Letícia Martins/Guarani Press)

O elenco do Guarani ganhou novas opções nas últimas semanas e a expectativa do torcedor é por mudanças, principalmente no setor defensivo, bastante criticado durante todo o primeiro turno da Série B do Brasileiro. As chegadas recentes de Fabrício Carioca e Ferreira aumentam a concorrência, mas não diminuem a motivação de quem está jogando. Pelo contrário, o atual titular Philipe Maia valoriza a possibilidade de ter mais alternativas, principalmente por conta de uma sequência de partidas que a equipe vai encarar nesse início de segundo turno.

Philipe Maia atuou na reta final da Série A2 do Paulista, conquistou acesso, título e começou a Série B como titular absoluto. Manteve essa condição durante boa parte do torneio – perdendo espaço apenas após duas suspensões – e recuperou lugar no time na vitória sobre o Brasil. Agora, com duas ‘sombras’, sabe que precisa elevar o nível de atuações.

“Acredito que para campeonato longo o grupo precisa ser fortalecido, também em quantidade porque tem problema com cartão, lesão. Eu comecei jogando, saí e voltei. Respeito conta muito nessas horas, mas tem que saber respeitar quem está jogando. O grupo precisa estar unido e focado numa só missão”, disse em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

A importância do elenco será medida já nas próximas rodadas. Isso porque o Guarani, num período de 30 dias, terá oito compromissos que podem ser decisivos para os rumos da equipe. Depois do Fortaleza, no próximo sábado, a equipe encara na sequência Sampaio Corrêa (dia 18), Atlético-GO (dia 21), Ponte Preta (dia 25), Criciúma (dia 28), Goiás (4 de setembro), CRB (7 de setembro) e Juventude (11 de setembro).

“Temos que nos juntar e fortalecer. Vamos ter uma batida de sete jogos em 25 dias e com certeza precisaremos do grupo porque tem muito jogador pendurado (são nove, no total). São 19 jogos em que vamos utilizar o grupo. E tem algo que o Baraka falava muito. Talento pode vencer partidas, mas é o grupo que vence campeonatos”, destacou Maia.

De olho no duelo contra o líder do campeonato, o zagueiro bugrino também falou sobre a possibilidade de, pela primeira vez no campeonato, o Guarani terminar uma rodada no G4. À espera de uma grande partida, Maia acredita que a equipe tem condições de alcançar esse objetivo.

“Vejo que o campeonato vem muito equilibrado. No primeiro turno o Fortaleza teve mais sucesso, é uma equipe difícil de ser batida, mas acredito que seja um grande jogo. O Fortaleza gosta de jogar e nós também propomos”, avalia. “Acredito em um grande espetáculo e tem esse fator de entrar no G4. Temos que saber a hora cera de entrar e entrar para permanecer”.

Comentários

comentários

Mais em Coletivas