Conecte-se conosco

Estatísticas

Guarani desafia histórico de queda de desempenho no 2º turno

Apenas em 2009 e 2011 Bugre melhorou aproveitamento nas 19 rodadas finais

Elenco bugrino tem, no segundo turno, missão de desafiar o histórico e buscar um aproveitamento ainda melhor para poder disputar o acesso (Foto: Letícia Martins/Guarani Press)

Para almejar o acesso à elite do Campeonato Brasileiro, é certo que o Guarani precisará fazer no segundo turno da Série B uma campanha superior a realizada na primeira metade. E, para atingir esse objetivo, a equipe comandada por Umberto Louzer terá que deixar para trás um histórico de queda de desempenho do Bugre na reta final do torneio. Em seis edições disputadas na fórmula de pontos em corridos, em quatro o clube pontuou menos nas últimas 19 rodadas.

Em 2006, o Guarani fez 26 pontos no primeiro turno, mas acabou prejudicado pela perda de três pontos por causa da polêmica envolvendo o não pagamento de uma dívida com um clube da Turquia na negociação do lateral-esquerdo Gilson. Na segunda metade da competição, a equipe fez apenas 21 e acabou rebaixada.

No ano do acesso, em 2009, o rendimento foi sólido e regular durante todo o campeonato e o Alviverde fez seus dois melhores turnos na história dos pontos corridos. Na primeira metade, somou 34 e deu passo importante para se garantir no G4. Na reta final, conseguiu mais 35 e, com 69, garantiu o vice-campeonato, atrás apenas do Vasco.

Depois de bater e voltar na Série A, o Bugre viveu um 2011 conturbado por conta de meses de salários atrasados e ameaça de greve. Em campo, porém, o grupo comandado pelo saudoso Giba tirou forças para buscar uma reação. Após uma primeira metade de campeonato de time rebaixado, com apenas 20 pontos, o Guarani fez campanha de G4 no segundo turno, com 32 pontos, e evitou a queda para a terceira divisão.

O triste retorno para a Série C, porém, viria no ano seguinte quando mais uma vez o time caiu drasticamente de produção. Se no primeiro turno a campanha com 24 pontos não foi das mais satisfatórias, ela piorou ainda mais depois. Nos últimos 19 jogos, o Alviverde somou apenas 17 pontos e amargou o rebaixamento.

Em 2017, novamente a equipe teve ‘duas caras’ na Série B. Depois de ocupar o G4 durante praticamente todo o primeiro turno e chegar a ficar na liderança, o Guarani terminou o turno em sexto, com 28 pontos. A má fase, no entanto, chegou. Vadão foi demitido, Marcelo Cabo teve o mesmo destino e a equipe terminou a campanha com Lisca. Foram míseros 16 pontos no returno, número que acabou, com muito sufoco, sendo suficiente para livrar a queda pelo número de vitórias.

Na atual temporada, o Bugre fechou a primeira metade do campeonato com 29 pontos e na quinta posição. De acordo com as projeções e tomando por base as últimas edições da Série B, a nota de corte para o acesso varia entre 61 e 63 pontos. Ou seja, a equipe precisaria melhorar seu desempenho e somar entre 31 e 34 pontos para poder se garantir entre os primeiros.

Comentários

comentários

Mais em Estatísticas