Conecte-se conosco

Notícias

Com baixa de Ricardinho, Bugre tem rotação de todas as peças de linha

Apenas o goleiro Bruno Brígido ainda não foi desfalque da equipe na Série B

Time que iniciou a partida contra o Vila Nova, no último sábado: na quinta-feira, o goleiro Bruno Brígido será o único a completar 11 partidas (Foto: Letícia Martins/Guarani Press)

Com o desfalque de Ricardinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Umberto Louzer já sabe que terá que escolher a 11ª escalação diferente do Guarani em 11 rodadas da Série B para enfrentar o São Bento, quinta-feira, às 21h, no Brinco de Ouro. A baixa do volante também confirma uma rotação completa de todas as peças de linha, afinal apenas ele e o goleiro Bruno Brígido haviam começado as 10 partidas já disputadas no campeonato.

A situação contrasta totalmente com o que aconteceu no início da temporada, durante a Série A2, quando a formação chegou a ser repetida por seis vezes consecutivas e as mudanças eram raras – o lateral-direito Lenon e o atacante Erik, por exemplo, participaram de todos os 18 jogos da campanha que culminou no acesso e no título do Paulista.

Na Série B, tem acontecido uma mudança atrás da outra. O único setor que segue intacto é o gol, com Bruno Brígido  incontestável e sem problemas físicos ou suspensões. Na lateral-direita, Lenon já esteve suspenso, abrindo espaço para Kevin e, na zaga, as quatro opções do grupo (Philipe Maia, Edson Silva, Éverton Alemão e Anderson) já tiveram pelo menos três partidas como titular. A lateral-esquerda também já teve a troca de Marcílio por Pará.

No meio, Baraka foi desfalque na estreia, mas depois atuou em todas, enquanto Ricardinho fica de fora pela primeira vez na quinta-feira. Denner, pela terceira vez consecutiva, deve receber uma oportunidade. No setor ofensivo, as mudanças são ainda maiores. Quem perdeu espaço recentemente foi Rondinelly, que até então havia jogado todas na Série B, mas não enfrentou o CSA por questões físicas e foi opção no banco contra o Vila Nova.

Destaque da Série A2, Erik foi titular apenas no Dérbi e depois só ganhou minutos no segundo tempo. Caíque entrou algumas vezes, Guilherme virou o dono da posição após a lesão de Bruno Nazário e, na função de centroavante, Anselmo Ramon e Bruno Mendes ‘revezam’ a vaga enquanto o treinador bugrino não encontra a formação ideal.

Na quinta-feira, contra o São Bento, a saída de Ricardinho abre espaço para Denner atuar como volante ao lado de Baraka e permite outra cara nova no time. Louzer tem Anselmo Ramon, Caíque e Rondinelly como principais alternativas para mudar a estrutura tática da equipe, dando ganho ofensivo num jogo em casa.

Comentários

comentários

Mais em Notícias