Conecte-se conosco

Coletivas

Lenon define São Bento como time ‘chato’ e cobra atitude do Guarani

Lateral é o único do elenco a ter trabalhado no Bugre com Paulo Roberto Santos, técnico adversário

Lenon foi jogador de Paulo Roberto Santos no Guarani em 2015: lateral-direito disse que treinador gosta de marcação individual (Foto: Letícia Martins/Guarani Press)

Ainda com o incômodo dos dois pontos deixados para trás no empate sofrido no último minuto contra o Vila Nova, o elenco do Guarani se reapresentou nesta segunda-feira já pensando no próximo compromisso. Na quinta, às 21h, novamente no Brinco de Ouro, a equipe recebe o São Bento, único invicto da Série B. O Alviverde também terá pela frente um velho conhecido. Atual técnico do clube de Sorocaba, Paulo Roberto Santos passou pelo Bugre em 2015. Trabalhou com Lenon, que, em entrevista coletiva, definiu o adversário como um time ‘chato’ de se enfrentar e pediu atitude para que o Guarani saia de campo com os três pontos.

O trabalho de Paulo Roberto em Campinas durou pouco mais de dois meses. Ele assumiu o lugar deixado por Ademir Fonseca no início da Série B e permaneceu no comando por apenas dez partidas, onde teve três vitórias, cinco empates e duas derrotas – aproveitamento de 46,7% dos pontos disputados.

Do elenco que está no Guarani atualmente, Lenon é o único que já atuava no clube naquela época. Ele foi, inclusive, titular em oito das partidas do técnico no clube, sendo sete como volante, sua posição de origem, e apenas uma vez na lateral-direita, onde se fixou definitivamente no ano seguinte.

O tempo de convivência com o treinador e a campanha do São Bento na Série B até o momento fazem com que o jogador projete o que esperar da partida. “O primeiro de tudo é ter atenção no início e no final do jogo, que é onde estamos pecando. Precisando ir pra cima porque jogando em casa a torcida vai cobrar uma postura ofensiva. Precisamos de atitude e concentração os 90 minutos para sair com a vitória”, disse.

“A gente tem que se movimentar bastante. Na época, o Paulo Roberto trabalhava aqui com marcação individual, cada um acompanhando o seu. É um treinador que conhece aqui e isso é um fator positivo para eles. Não podemos ser previsíveis para conseguir superá-los”, acrescentou.

Nessa batalha contra a imprevisibilidade, o Bugre terá um desfalque importante. O volante Ricardinho, que se destacou com dois gols nas últimas quatro partidas, terá que cumprir suspensão. Umberto Louzer deverá posicionar Denner para jogar ao lado de Baraka e aí deve decidir entre Caíque, Rondinelly ou Anselmo Ramon na equipe.

“Infelizmente temos a suspensão do Ricardinho, mas quem entrar vai querer demonstrar seu potencial. Contra o Vila Nova encontramos um adversário de marcação muito boa, que nos dificultou no primeiro tempo, mas com a formação que o professor Umberto escolher temos condições de superá-los em casa”.

Comentários

comentários

Mais em Coletivas