Conecte-se conosco

Notícias

Em busca do equilíbrio, Brígido acha que mudança de característica pode ser útil

Goleiro diz que ‘não é demérito nenhum’ o time se portar de forma menos agressiva fora de casa

Bruno Brígido citou equipes de renome que ganham campeonatos com uma postura mais conservadora, sem propor tanto o jogo (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

O técnico Umberto Louzer sempre destaca o DNA ofensivo do Guarani, de jogar sempre pra frente e propondo jogo. Na Série A2 do Paulista, a estratégia funcionou muito bem e o time dominou praticamente todos os adversários que encontrou. Na Série B, no entanto, ‘o buraco é mais embaixo’. Contra adversários bem mais qualificados, o Bugre já sentiu que jogar de ‘peito aberto’ pode nem sempre significar os três pontos. Buscar o equilíbrio é o objetivo e Bruno Brígido acha que uma mudança de característica pode ser útil, principalmente em partidas fora de casa. Para o goleiro, não é demérito nenhum jogar sem a bola e no erro do oponente.

Diferentemente do que aconteceu no Estadual, quando, independentemente de onde atuasse – fosse no Brinco ou como visitante – entrava como favorito, agora o Guarani encontrará situações em que a responsabilidade maior estará do outro lado.

“Não acho demérito chegar fora de casa e jogar como time pequeno, com a equipe consciente do que está fazendo para suportar pressão e no contra-ataque fazer gol. Equipes de renome estão ganhando campeonatos dessa forma. Precisamos entender que os adversários não vão respeitar tanto como na A2. São elencos maiores, times acostumados a disputar a divisão”, avalia o camisa 1 bugrino.

Depois da derrota no Dérbi e da vitória sobre o Criciúma, que foi sofrida, mas importante pela reabilitação imediata, o Bugre enfrenta na próxima rodada o Goiás. Será o terceiro compromisso da equipe como visitante na Série B – nos anteriores, perdeu para Fortaleza e Atlético-GO. Segundo Brígido, é um compromisso importante para o time buscar esse esperado equilíbrio.

“Temos duas vitórias e três derrotas. Então, temos que achar um ponto de equilíbrio para desempenhar um bom papel ao longo dos 90 minutos. Vamos enfrentar um adversário em momento delicado (o Goiás iniciou a rodada na zona de rebaixamento), mas sabemos das nossas condições e que possamos conseguir um bom resultado para entrar de vez de cabeça na Série B e aos poucos ir crescendo na competição”, destaca o goleiro.

Comentários

comentários

Mais em Notícias